Importância da análise SWOT na hora de abrir uma empresa

Importância da análise SWOT na hora de abrir uma empresa

Você consegue identificar os maiores pontos fortes e fracos de sua empresa? Um dos principais erros de um negócio é não conseguir reconhecer os fatores internos e externos que exercem força na rotina e nos resultados alcançados. É por isso que a análise SWOT se mostra como uma excelente ferramenta para conhecer melhor o próprio empreendimento. 

Essa é uma ferramenta essencial para qualquer empresa, mesmo aquelas que estão no início da jornada, pois permite ter acesso a informações fundamentais para o planejamento do negócio, tal como ajuda a prevenir erros. 

Neste artigo, vamos apresentar mais sobre o conceito da análise SWOT e mostrar os benefícios que a metodologia oferece para as empresas. Acompanhe e saiba mais! 

O que é a análise SWOT? 

Muito utilizada no processo de montagem do planejamento estratégico, a análise SWOT representa um esquema que permite analisar as forças (strengths), fraquezas (weaknesses), oportunidades (opportunities) e ameaças (threats) de um negócio. 

São essas palavras-chave que formam a sigla e representam a ideia da ferramenta. Além disso, você pode encontrar essa ideia com o nome de FOFA, que significa Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. 

Por meio desses conceitos, é possível conhecer melhor a empresa, antes mesmo de ser lançada no mercado. Afinal, é necessário fazer um estudo sobre os seus principais pontos, considerando tanto os aspectos positivos quanto os negativos. 

Ao mesmo tempo, a análise SWOT oferece a oportunidade de entender como os elementos externos podem interferir no sucesso de uma empresa. Isso porque, a ferramenta busca compreender também as ameaças do mercado, como concorrentes, mudanças e crises, assim como as oportunidades, por exemplo, tendências, demandas e crescimento. 

Como essa ferramenta funciona? 

Para utilizar esse método durante o planejamento do seu negócio, é fundamental dividir uma folha em quatro partes. Cada uma dessas seções será destinada para uma letra da sigla e para a análise de um componente do conceito. 

No segmento das forças, o que deve ser observado é o que a sua empresa pode oferecer de positivo para o mercado. Pense nos processos internos que fazem a diferença, como produtos ou serviços inovadores, equipe capacitada, liderança inspiradora e demais aspectos relevantes. 

Já na parte das fraquezas, chega a hora de avaliar o que ainda não está como deveria. Pontos fracos, como problemas de logística, falta de profissionais para todos os setores, dívidas, entre outros, prejudicam o andamento da empresa. 

Dando sequência à elaboração da análise SWOT, é necessário observar também as oportunidades. Por ser um fator externo, considere estudar o mercado e identificar aspectos positivos que ajudam a alavancar o negócio. É possível pensar, por exemplo, em vendas sazonais, aumento da procura por determinados serviços, baixa nos preços dos materiais etc. 

Para fechar com chave de ouro, é hora de considerar as ameaças. Reflita sobre as táticas utilizadas pelos concorrentes, confira se alguma legislação requer mudanças nas atividades, observe como está o mercado da área de atuação, entre outros quesitos importantes. 

Ao concluir a análise, tente lançar estratégias que fortaleçam os aspectos negativos da empresa, aumentando suas forças. Além disso, garanta que os pontos fortes se mantenham, para que haja o crescimento sustentável do negócio

Por que é importante fazer a análise SWOT ao abrir uma empresa? 

Será que o uso da análise SWOT só é importante para as empresas que já estão no mercado? A resposta é: não! Essa ferramenta pode ser de grande utilidade para quem está começando, viabilizando um rápido retorno positivo. 

Veja só as vantagens de utilizar essa técnica na hora de abrir uma empresa

Permite conhecer melhor o mercado

Uma das maiores vantagens que a análise SWOT proporciona é a de conhecer o mercado em que você vai se inserir. Afinal, com a avaliação de aspectos externos, como as ameaças e oportunidades, é possível identificar a atuação dos concorrentes e as tendências da área

Ao entender como funciona o mercado, também é possível conhecer melhor o perfil de compra dos clientes. Isso garante a definição de estratégias mais eficientes de atração e retenção do público. 

Ajuda a fortalecer os pontos fracos da empresa

Como visto, é possível encontrar brechas que pedem por melhorias no seu plano de negócios. Dessa maneira, a sua empresa chega ao mercado com menos falhas e muito mais força, permitindo um ótimo desenvolvimento. 

É interessante destacar que os pontos fracos da empresa, quando não recebem a devida atenção, podem gerar uma série de prejuízos, tanto no que diz respeito às finanças quanto à reputação no mercado. Por esse motivo, é importante mantê-los sob controle antes de dar início ao negócio. 

Reduz riscos

Mais uma das vantagens de utilizar a análise SWOT durante a fase de planejamento de abertura da empresa, é a redução de riscos. Vale ressaltar também que diminuir as chances de um investimento dar errado é essencial para que a empresa continue tomando decisões assertivas. 

Contribui para a definição de metas

Quando o negócio tem objetivos bem definidos, todos os processos internos se voltam para a realização dessas metas. Desse modo, é possível conquistar resultados mais expressivos e trabalhar de acordo com planejamentos bem elaborados

Ao identificar as forças e fraquezas de uma empresa, você consegue definir metas para aplicar melhorias e incrementar o plano de negócio. Quanto mais engajadas forem essas ações, maiores as chances de conquistar o sucesso logo nos primeiros anos. 

Garante um planejamento mais estratégico

O planejamento deve ser uma das principais preocupações na hora de montar uma empresa. Afinal, quanto mais estratégias forem lançadas, mais oportunidades o empreendimento tem de alcançar os resultados esperados e de marcar presença no mercado. 

No entanto, é essencial que essas táticas estejam adequadas para o nicho de atuação e para o tipo de negócio. Por esse motivo, é fundamental conhecer a empresa para alinhar os planos com a proposta organizacional. 

Entendeu por que a análise SWOT é uma ferramenta tão utilizada no mundo dos negócios? Como você viu, dar atenção a alguns conceitos-chave é uma excelente saída para montar um planejamento eficiente e garantir o sucesso das ações da sua empresa, independentemente do tempo e da posição da marca no mercado. 

Gostou deste post? Então, compartilhe nas redes sociais para que os seus amigos também conheçam mais sobre as melhores estratégias de gestão!

desenho de duas pessoas colocando relógios dentro de um cofrinho em formato de porco, uma está apoiada no relógio do lado esquerdo e ao lado direito do cofrinho está outra pessoa, esta em cima de uma escada colocando o relógio dentro do porquinho, mais a direita há um espaço em azul e está escrito: "reserva financeira para empresas? saiba como fazer a sua!"

O que é reserva financeira para empresas? Saiba como fazer a sua!

Se você é empresário, existem grandes chances de  já ter se deparado com algum imprevisto e precisou deslocar uma quantia de dinheiro, que não estava destinada para cobrir esse custo, certo? Isso é muito comum e ter uma reserva financeira para empresa pode te ajudar a não passar por esse tipo de situação.

Imprevistos, emergências e até oportunidades não são previsíveis, mas é possível pensar de maneira estratégica, realizar um planejamento financeiro e assim estar preparado financeiramente para cada uma das situações apresentadas.

Para te ajudar a entender o que é uma reserva financeira para empresas, quais tipos existem e como ela pode ajudar o seu negócio, nós preparamos este conteúdo exclusivo. Confira!

O que é uma reserva financeira para empresas?

Reserva financeira para empresas é quando uma quantia de dinheiro é guardada para um determinado objetivo, este pode ser para situações de oportunidade, urgência ou emergência.

A reserva financeira se difere do caixa do negócio, pois ela é, como o próprio nome já diz, uma reserva de um valor específico por um determinado tempo, enquanto o caixa do negócio é referente aos valores de entrada e saída da empresa, também chamado de fluxo de caixa. Caso você queira saber mais sobre o que é fluxo de caixa operacional, nós temos um artigo sobre. Confira!

Ela também não é o mesmo que o capital de giro, este pode ser entendido como todos os recursos financeiros que a empresa possui para arcar com os custos operacionais, em outras palavras, para se sustentar. 

A reserva financeira tem outra definição, ela é um dinheiro guardado que tem a finalidade de ajudar a conquistar objetivos ou trazer segurança para situações financeiras emergenciais. 

O principal objetivo dela é a tranquilidade financeira, pois ela é um montante guardado pelo empreendedor para momentos de estabilidade, oportunidade e principalmente de crise. 

Por que fazer uma reserva financeira empresarial?

Criar uma reserva financeira empresarial é importante, principalmente, para se prevenir de imprevistos. Mas ela não se restringe apenas a isso. 

Até mesmo quando o negócio estiver prosperando economicamente, é interessante ter um planejamento financeiro para estar preparado para as possíveis mudanças do mercado. 

Por isso, recomendamos que o empreendedor guarde, ou reserve, uma quantidade viável de dinheiro para quando houver situações financeiras inesperadas. Assim, ele pode utilizar o dinheiro da reserva e não vai precisar se preocupar em alocar um valor para cobrir gastos inesperados.


Por exemplo, caso aconteça a perda de clientes ou manutenções do local haverá a reserva financeira de emergência para cobrir esses gastos. Ou também pode ser outro caso, como o de financiar oportunidades para o crescimento do negócio.

Além disso, caso o seu negócio seja sazonal, ou seja, tenha um pico de vendas em determinada época do ano e em outras passa em baixa, é mais importante ainda pensar em  desenvolver uma reserva financeira empresarial. 

Pois com ela o negócio terá tranquilidade financeira em meses do ano em que não há o lucro esperado. Podemos entender com isso que uma reserva financeira não é feita apenas para situações inesperadas, ela pode ser explorada com outras finalidades.

Quais são os tipos de reserva financeira?

Há três tipos principais de reserva: a de oportunidades, a de urgência e a de emergência, esta última mais conhecida e explorada pelos empreendedores. 

A diferença entre cada uma delas é o objetivo final. Enquanto a de oportunidade é para momentos em que o negócio estiver prosperando financeiramente, a de urgência é para situações extremamente delicadas. Além disso, há a reserva de emergência, que é para situações emergenciais. 

O que não pode acontecer é a confusão entre cada uma delas, ou seja, caso você for montar uma para cada objetivo é importante que os valores fiquem muito bem separados para que você utilize cada uma delas para os momentos planejados.

Montar uma reserva financeira de emergência para empresas pode parecer algo muito distante da realidade, mas com um passo a passo fica mais fácil visualizar como é viável fazer isso. Para te auxiliar nessa tarefa, segue estas dicas abaixo.

Como montar uma reserva financeira de emergência?

Uma reserva financeira pode ser criada a partir de uma parte do lucro do negócio ou de economias estratégicas como, por exemplo, corte de gastos e diminuição de despesas. 

Com isso em mente, podemos começar a fazer um planejamento financeiro para montar uma reserva financeira de emergência para a empresa. Segue abaixo os passos para criação de uma reserva financeira. 

Controle de contas

Nesse momento, o empreendedor precisa reavaliar todos os gastos do negócio e identificar quais podem ser eliminados ou,  pelo menos, diminuídos, isto vale para as despesas também.

Para realizar esse controle financeiro empresarial, é possível organizar os valores em planilhas ou até mesmo contratar serviços que te auxiliam com as demandas financeiras do teu negócio. 


Planejamento financeiro

Em seguida, após toda a organização dos valores da empresa, o que vai permitir a visualização de onde será possível conseguir o dinheiro, é o momento de fazer o planejamento financeiro.

De forma resumida, ele é uma forma de garantir a saúde do caixa e o cumprimento das metas financeiras de curto, médio e longo prazo

Assim, o planejamento pode ser entendido como uma lista de metas que precisam ser alcançadas para chegar no objetivo, a reserva. 

Definição de metas

Definir metas é importante para que o empreendedor consiga estabelecer quais ações tomar e, caso elas não apresentem resultados, mudá-las. Isso evita que o empresário fique “andando em círculos”, sem saber quais ações estão gerando resultados ou não. 


Um ponto importante sobre a definição de metas é que elas precisam estar de acordo com a realidade da empresa, ou seja, precisam ser exequíveis, possíveis de serem aplicadas. 

Então, é preciso estabelecer metas financeiras que estão de acordo com a realidade econômica do negócio. 

Isso porque se elas não apresentarem essa característica você corre o risco de implementar metas financeiras que não são possíveis e com isso se frustrar. 


Investimento

Após organizar e planejar as finanças, definir as metas é o momento de saber onde guardar esse dinheiro para começar a reserva financeira. 

Com um investimento bem escolhido, o empreendedor consegue separar o dinheiro e ganhar um retorno maior que o da poupança. 

É importante que o investimento escolhido para montar a reserva financeira de emergência seja de liquidez diária, em outras palavras, que seja possível sacá-lo a qualquer momento, já que o principal objetivo é cobrir despesas inesperadas e situações emergenciais.

Assim, o empresário precisa ter o acesso a reserva de forma facilitada, de nada adianta criar uma reserva financeira em um investimento que é possível sacar a quantia em dias ou semanas, é preciso ter a possibilidade de retirar o dinheiro quando for necessário. 

mesa branca com várias moedas empilhadas formando montes pequenos da direita para a esquerda até chegar em um pote transparente cheio de moedas, a fotografia simula o guardar dinheiro, que pode ser entendido como uma reserva financeira para empresas
Caso você queira saber mais sobre como investir sendo pessoa jurídica,
nós temos um artigo sobre!

Em resumo…


Podemos entender que existem vários tipos de reserva financeira e que elas possuem um objetivo final de acordo com as necessidades da empresa, podendo ser elas, situações de oportunidade, emergência e até urgência.

Para montar uma reserva financeira para uma empresa é muito simples, basta analisar os valores do negócio, identificar onde é possível explorar cortes e, por fim, investir de forma estratégica para conseguir sacar o dinheiro guardado quando for necessário.

A principal vantagem de uma reserva de emergência é a tranquilidade financeira, por mais que imprevistos apareçam, eles vão ser resolvidos sem muitos problemas. Gostou do nosso artigo? Acompanhe o nosso blog caso goste de dicas sobre empreendedorismo, tecnologia, contabilidade e finanças.