CLT ou PJ: qual: o que vale mais a pena para sua carreira?

CLT ou PJ: o que vale mais a pena para sua carreira?

A dúvida entre empreender ou fazer parte de uma empresa é uma preocupação de diversas pessoas. Entender se o seu perfil é mais adequado para CLT ou PJ demanda uma boa análise de suas habilidades, expectativas e desejos para o longo prazo. Para tomar uma decisão ainda mais consciente, vale conhecer quais as principais diferenças entre essas duas modalidades.

Ao entender quais as vantagens e os desafios de cada formato, você consegue se preparar de maneira adequada para desenvolver seu próprio negócio ou seguir para a composição do quadro de funcionários de alguma corporação. Se você ainda não sabe qual a melhor opção para sua vida, continue a leitura e confira nossas recomendações!

CLT ou PJ: quais são as diferenças?

Existem várias diferenças entre trabalhar como CLT e como PJ. Entender tais distinções pode ajudá-lo a compreender o que é melhor para você e direcionar sua carreira para um lugar que lhe proporciona mais felicidade e qualidade de vida. Veja mais abaixo!

Estrutura de trabalho

Há várias distinções na estrutura legal de trabalho entre CLT e PJ. Por exemplo, o primeiro tem registro na carteira de trabalho e forma vínculo com uma empresa, como funcionário, sendo necessário trabalhar uma carga horária estabelecida e prevista na constituição federal.  

Já quem opta por ser PJ pode prestar serviços para diversas empresas, porém, sem vínculo empregatício. Ou seja, há uma flexibilidade de horário, e na contratação da pessoa jurídica a atividade e o tempo são estabelecidos em contrato de prestação de serviço, na grande maioria.  

Tributação

Em ambas as possibilidades existem formas de tributação. Um funcionário CLT pode representar um custo muito alto para uma empresa, o que, por sua vez, acaba reduzindo a oferta de empregos. E o funcionário por sua vez, tem alguns descontos em seu salário referentes ao INSS e ao Imposto de Renda, desta forma o valor recebido é sempre menor que o salário registrado em carteira

Dessa forma, a prestação de serviços como PJ surge como uma alternativa. Neste modelo, o profissional como prestador de serviço deve pagar impostos, que variam de acordo com atividade e porte da empresa. Porém, com o suporte de um contador é possível descomplicar essa questão.

Estabilidade

Nesse quesito, pode parecer vantajoso ser CLT, porém, você depende da decisão de outra pessoa para se manter no emprego. Pessoas que trabalham nessa modalidade têm direitos assegurados, como férias, FGTS, INSS e outros, mas também possuem vários descontos que corroem o salário.

Já as pessoas que optam em atuar como PJ não apresentam tais direitos, exceto a contribuição ao INSS, tampouco os descontos que reduzem os ganhos. Além disso, com um bom planejamento financeiro e empresarial é possível garantir estabilidade e segurança em relação ao dinheiro para o dia a dia. 

Oportunidades de crescimento

Em ambos os casos há oportunidades. Enquanto CLT, você tem a chance de desenvolver um boa carreira na empresa em que está trabalhando, almejando novos cargos e salários. Porém, vai exigir, caso esta oportunidade seja conquistada, uma entrega maior com cobranças mais frequentes. 

Como prestador de serviços, é possível atender a diversos clientes e fazer seus ganhos aumentarem de forma significativa. Com um bom planejamento e determinação, é possível  se dar muito bem como PJ. Além disso, o número de contratações via B2B tem crescido de forma interessante e aproveitar esse cenário é uma ótima oportunidade.

Habilidade de liderança

Enquanto CLT, suas chances de liderar estão na possibilidade de ganhar um cargo como gerente ou líder de uma equipe. E isso vai depender muito se a empresa em que trabalha oferece plano de carreira e claro do seu desempenho e objetivos. 

Como PJ, você é o seu próprio líder e gestor. Nesse sentido, a responsabilidade de planejar sua aposentadoria e fazer a empresa crescer é sua. Porém, com o suporte de um contador e com um bom planejamento, isso pode ser simplificado. Além disso, oferecendo um serviço de qualidade, as chances de crescer seu negócio são muito positivas.

Quais são as vantagens do contrato CLT?

Como falamos anteriormente, a contratação CLT é representada pelo vínculo entre o profissional e a empresa contratante. Por esse motivo, a lei garante diversas proteções e direitos para esse modelo.

Nesse cenário, o trabalhador é remunerado em férias, tem 13º salário e caso seja desligado da empresa pode contar com o seguro desemprego, por exemplo. O horário de trabalho também fica limitado à jornada de prevista em lei ou alocação em turnos de acordo com a profissão.

Quais são as vantagens de ser PJ?

A capacidade de empreender está presente em cada brasileiro. Por meio da observação do seu mercado, você pode entender qual necessidade não é satisfeita e desenvolver um produto ou serviço que resolva tal problema. Esse tipo de plano representa o primeiro passo para a criação de um negócio de sucesso.

A motivação em resolver uma dor do seu público também é fonte de grande satisfação para o empreendedor, que consegue criar por meio do seu trabalho as soluções que os clientes necessitam.

Além disso, a liberdade financeira e a flexibilidade de horários não devem ser desconsideradas. Saber que você tem autonomia para trabalhar conforme suas necessidades e se ausentar sem ter de solicitar permissão, representa um nível de autonomia a e poucas pessoas têm acesso.

Como a Contabilivre pode ajudar?

Para quem se identifica com a vida empreendedora e com os desafios que ela apresenta, a Contabilivre pode tornar a sua vida ainda mais fácil, oferecendo um pacote de soluções para questões contábeis, fiscais e de controle, totalmente online e descomplicadas.

Assim, você precisa apenas se concentrar na condução do seu negócio e na melhoria dos serviços para os clientes, deixando de lado todas as atividades burocráticas relacionadas com o pagamento de impostos. Aliar esses benefícios com a facilidade que o atendimento online oferece, permite que você tenha mais controle e segurança na sua rotina empresarial.

Por fim, decidir entre CLT ou PJ é uma questão muito pessoal, mas agora você já sabe como cada um funciona e está apto para tomar a sua decisão com segurança.

Agora se decidiu ser PJ e quer começar a trilhar a sua jornada como empreendedor? Então, entre em contato agora mesmo e veja como a Contabilivre pode ajudá-lo!

cinco pessoas unindo suas mãos em símbolo de união do lado esquerdo, no lado direito há um espaço em azul escrito: "Empreendedorismo, motivação e liderança: entenda como deixar a equipe empenhada!"

Empreendedorismo, motivação e liderança: entenda como deixar a equipe empenhada!

Empreendedorismo, motivação e liderança são termos que ganharam repercussão nos últimos anos e também podem ser entendidos como habilidades que devem ser aprimoradas para o desenvolvimento do negócio.

Empreender, motivar e liderar são ações que podem ser trabalhadas e, assim, auxiliam no progresso externo e interno da empresa. Quanto mais elas são praticadas com o tempo, mais são aprimoradas. 

Para entender sobre empreendedorismo, motivação e liderança, e como desenvolver e colocar em prática essas habilidades, nós preparamos um artigo exclusivo. Confira!

Semelhanças entre o empreendedorismo e a liderança

Empreendedorismo, motivação e liderança são termos que apresentam características interessantes e válidas de serem estudadas e desenvolvidas. Para entendê-las melhor, vamos nos atentar às semelhanças entre um empreendedor e um líder.

Os dois papéis apresentam posições de poder, mas têm desenvolvimentos e finalidades distintas. Enquanto o empreendedor tem autoridade por causa do conhecimento sobre a empresa/projeto, o líder recebe essa posição por causa da sua capacidade de cooperação e empatia com a equipe.

Assim, podemos entender que ambos têm como função guiar e impulsionar as pessoas. A junção das características de um empreendedor (conhecimento) e de um líder (inspiração) pode gerar bons resultados, visto que, o engajamento e a motivação dos colaboradores está diretamente relacionado com o sucesso da empresa.

Empreendedorismo

O empreendedorismo é uma qualidade ou até capacidade que uma pessoa tem para identificar problemas, oportunidades e desenvolver soluções que impactam o cotidiano das pessoas.

Essas soluções podem ser projetos ou até mesmo um negócio que seja inovador e ofereça mudanças positivas para a sociedade. Podemos entender, então, que o empreendedorismo está associado com a inovação.

Portanto, uma pessoa com perfil empreendedor é quem consegue enxergar problemas e oportunidades que ninguém tinha visto. E, com isso, criar novas ideias que podem influenciar em melhorias no âmbito externo do negócio.

Caso você queira saber mais sobre empreendedorismo e como a contabilidade pode ajudar o seu negócio, nós temos um artigo sobre.

Motivação

Enquanto o empreendedorismo diz respeito ao ambiente externo, ou seja, identificação de oportunidades com foco em soluções para os clientes, a motivação é sobre a equipe em si, o ambiente interno do negócio. Dentro da dinâmica organizacional, é importante que os colaboradores estejam motivados e em busca de um objetivo comum

A motivação dentro do ambiente de trabalho está relacionada com o engajamento e o desejo de cumprir metas e atingir objetivos. Quanto mais motivado um profissional está em uma empresa, maiores são as chances dele se manter na equipe.

Além disso, ao ser motivado com frequência, o colaborador apresenta mais empenho em seu exercício e, consequentemente, mais produtividade. Desta forma, a motivação organizacional, promovida pela empresa, é fundamental para que a equipe se mantenha em alta por bastante tempo, e o negócio obtenha resultados satisfatórios. 

Liderança

Já a liderança envolve diversos aspectos como a motivação dos colaboradores, o alcance de resultados, a resolução de problemas, entre outras responsabilidades. Ou seja, a presença de um líder não se limita a uma posição executiva, ela é mais abrangente. 

Uma das funções do líder é a tomada de decisões que podem afetar a empresa e, consequentemente, os colaboradores. 

Considerado um dos livros mais importantes sobre liderança, intitulado O Monge e o Executivo, de James C. Hunter, podemos compreender a essência de liderança.

De maneira resumida, a narrativa comenta que o exercício maior de um líder é prestar ações para os liderados, nas palavras do próprio autor é o mesmo que servir a sua equipe. E, para isso, é preciso ser colaborativo e cooperativo.  

Qual o papel do líder?

O papel do líder envolve a motivação dos liderados e as ações colaborativas que cooperam com as tarefas da equipe. Além de guiar as pessoas e fornecer ferramentas, ou meios, que são necessários para o obter resultados e alcançar os objetivos esperados

A ideia de um líder requer um contexto que apresente uma hierarquia horizontal, ou seja, com espaço para diálogos e debate de escolhas. Diferente do entendimento de chefe, que apresenta uma posição autoritária que não condiz mais com as empresas modernas.

Inclusive, segundo Donald H. McGannon, importante empreendedor norte-americano, a liderança é uma ação e não uma posição. Isso significa que ser líder não é o mesmo que ter um dom, mas sim desenvolver habilidades de liderança. 

Por fim, ser um líder requer diversas responsabilidades como, por exemplo:

  • oferecer feedbacks, avaliando o trabalho dos colaboradores e apontar as melhorias;  
  • dar méritos, reconhecimento os pontos positivos e bom trabalho da equipe; 
  • ser atuante e possuir objetivos claros;
  • delegar demandas e/ou pedir auxílio dos seus liderados, quando necessário, e
  • estar sempre atualizado e ser um exemplo a ser seguido.

Como motivar a equipe? Técnicas de motivação e liderança

Existem técnicas de motivação e liderança para que a equipe fique empenhada em suas demandas. Uma delas é a definição de missão e objetivos da empresa. Isso porque, com estes pontos estabelecidos, o líder poderá traçar estratégias para engajar a equipe e juntos alinharem seu papel e contribuição para o futuro do negócio. 

mesa de madeira com quatro notebooks, alguns cadernos, celulares e copos de café em cima, há pessoas estendendo o braço, com as mãos fechadas em punho, esticando para a mesma direção, simbolizando união de equipe
 Caso você queira saber a respeito da automotivação,
nós temos um artigo sobre o tema

Outras técnicas tão importantes como a que citamos, é a valorização do colaborador e comunicação eficaz, que vamos explicar melhor a seguir.

Conheça a comunicação assertiva!

A comunicação assertiva tem como objetivo um comportamento transparente, claro e pacífico. Isso significa que esse tipo de diálogo acontece sem expressões agressivas e ofensas, mesmo em situações em que há opiniões diferentes umas das outras. 

Em outras palavras, é a capacidade de expressar ideias e ouvir opiniões distintas de uma maneira aberta e respeitosa. Para que isso aconteça, é preciso que seja estimulado uma cultura organizacional que esteja voltada para ações empáticas e colaborativas.

A importância da comunicação assertiva dentro das organizações é a redução de conflitos dentro da equipe. Um grupo de pessoas que esteja em sintonia e compartilhe sinergia tende a ser mais empenhado e, com isso, produtivo. 

Além disso, quando há uma comunicação assertiva e eficiente, as pessoas ficam na mesma página e, assim, conseguem desenvolver mais os objetivos estabelecidos. Para conseguir desenvolver essa técnica, nós separamos algumas dicas práticas: 

  1. Seja objetivo, claro, conciso e honesto,
  2. saiba dizer não com empatia e  
  3. saiba receber e dar avaliações ou feedbacks.

Uma das formas de desenvolver comunicação assertiva é buscando entender a escuta ativa. Essa outra técnica também pode ser aplicada em uma empresa e, com isso, conseguir motivar cada vez mais os colaboradores envolvidos no negócio. 

Entenda sobre escuta ativa

A escuta ativa é uma forma de melhorar relacionamentos, sejam eles com clientes ou entre os colaboradores. Isso porque a forma como você se comunica, ou seja, fala com as pessoas, têm muita relação com o que é escutado. 

Essa habilidade de comunicação pressupõe a prática, como o próprio nome já diz, de uma escuta total do que está sendo dito. E não apenas ouvir de maneira passiva.

Os princípios da escuta ativa envolvem a empatia, também trabalhada na comunicação assertiva, perguntas e validação do que é dito. Para colocar em prática essa técnica, é preciso seguir alguns passos, como:

  1. evitar distrações durante a conversa;
  2. não ser seletivo ao ouvir o outro; 
  3. não interromper; 
  4. ouvir e observar com atenção;
  5. fazer perguntas pertinentes e de interesse do próximo e
  6. validar o que foi conversado no final.

Com esses seis passos, é possível praticar a escuta ativa, e com isso, líder (es) e colaboradores podem desenvolver habilidades comunicativas, o que inclui a comunicação assertiva. 

Em resumo…

Para motivar a equipe, é válido que o líder desenvolva  o papel de uma pessoa proativa, empática, honesta e presente com os colaboradores e a empresa. Com isso, a probabilidade da equipe se manter engajada e empenhada é maior. 

Desta forma, uma boa liderança e a motivação da equipe são pontos-chaves para o desenvolvimento e crescimento de um negócio. Eles podem auxiliar a empresa tanto internamente quanto em contato com os clientes. 

Agora que você já sabe como deixar a equipe empenhada, saiba como desburocratizar processos, gerando economia e agilidade com a contabilidade online!