Importância da análise SWOT na hora de abrir uma empresa

Importância da análise SWOT na hora de abrir uma empresa

Você consegue identificar os maiores pontos fortes e fracos de sua empresa? Um dos principais erros de um negócio é não conseguir reconhecer os fatores internos e externos que exercem força na rotina e nos resultados alcançados. É por isso que a análise SWOT se mostra como uma excelente ferramenta para conhecer melhor o próprio empreendimento. 

Essa é uma ferramenta essencial para qualquer empresa, mesmo aquelas que estão no início da jornada, pois permite ter acesso a informações fundamentais para o planejamento do negócio, tal como ajuda a prevenir erros. 

Neste artigo, vamos apresentar mais sobre o conceito da análise SWOT e mostrar os benefícios que a metodologia oferece para as empresas. Acompanhe e saiba mais! 

O que é a análise SWOT? 

Muito utilizada no processo de montagem do planejamento estratégico, a análise SWOT representa um esquema que permite analisar as forças (strengths), fraquezas (weaknesses), oportunidades (opportunities) e ameaças (threats) de um negócio. 

São essas palavras-chave que formam a sigla e representam a ideia da ferramenta. Além disso, você pode encontrar essa ideia com o nome de FOFA, que significa Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças. 

Por meio desses conceitos, é possível conhecer melhor a empresa, antes mesmo de ser lançada no mercado. Afinal, é necessário fazer um estudo sobre os seus principais pontos, considerando tanto os aspectos positivos quanto os negativos. 

Ao mesmo tempo, a análise SWOT oferece a oportunidade de entender como os elementos externos podem interferir no sucesso de uma empresa. Isso porque, a ferramenta busca compreender também as ameaças do mercado, como concorrentes, mudanças e crises, assim como as oportunidades, por exemplo, tendências, demandas e crescimento. 

Como essa ferramenta funciona? 

Para utilizar esse método durante o planejamento do seu negócio, é fundamental dividir uma folha em quatro partes. Cada uma dessas seções será destinada para uma letra da sigla e para a análise de um componente do conceito. 

No segmento das forças, o que deve ser observado é o que a sua empresa pode oferecer de positivo para o mercado. Pense nos processos internos que fazem a diferença, como produtos ou serviços inovadores, equipe capacitada, liderança inspiradora e demais aspectos relevantes. 

Já na parte das fraquezas, chega a hora de avaliar o que ainda não está como deveria. Pontos fracos, como problemas de logística, falta de profissionais para todos os setores, dívidas, entre outros, prejudicam o andamento da empresa. 

Dando sequência à elaboração da análise SWOT, é necessário observar também as oportunidades. Por ser um fator externo, considere estudar o mercado e identificar aspectos positivos que ajudam a alavancar o negócio. É possível pensar, por exemplo, em vendas sazonais, aumento da procura por determinados serviços, baixa nos preços dos materiais etc. 

Para fechar com chave de ouro, é hora de considerar as ameaças. Reflita sobre as táticas utilizadas pelos concorrentes, confira se alguma legislação requer mudanças nas atividades, observe como está o mercado da área de atuação, entre outros quesitos importantes. 

Ao concluir a análise, tente lançar estratégias que fortaleçam os aspectos negativos da empresa, aumentando suas forças. Além disso, garanta que os pontos fortes se mantenham, para que haja o crescimento sustentável do negócio

Por que é importante fazer a análise SWOT ao abrir uma empresa? 

Será que o uso da análise SWOT só é importante para as empresas que já estão no mercado? A resposta é: não! Essa ferramenta pode ser de grande utilidade para quem está começando, viabilizando um rápido retorno positivo. 

Veja só as vantagens de utilizar essa técnica na hora de abrir uma empresa

Permite conhecer melhor o mercado

Uma das maiores vantagens que a análise SWOT proporciona é a de conhecer o mercado em que você vai se inserir. Afinal, com a avaliação de aspectos externos, como as ameaças e oportunidades, é possível identificar a atuação dos concorrentes e as tendências da área

Ao entender como funciona o mercado, também é possível conhecer melhor o perfil de compra dos clientes. Isso garante a definição de estratégias mais eficientes de atração e retenção do público. 

Ajuda a fortalecer os pontos fracos da empresa

Como visto, é possível encontrar brechas que pedem por melhorias no seu plano de negócios. Dessa maneira, a sua empresa chega ao mercado com menos falhas e muito mais força, permitindo um ótimo desenvolvimento. 

É interessante destacar que os pontos fracos da empresa, quando não recebem a devida atenção, podem gerar uma série de prejuízos, tanto no que diz respeito às finanças quanto à reputação no mercado. Por esse motivo, é importante mantê-los sob controle antes de dar início ao negócio. 

Reduz riscos

Mais uma das vantagens de utilizar a análise SWOT durante a fase de planejamento de abertura da empresa, é a redução de riscos. Vale ressaltar também que diminuir as chances de um investimento dar errado é essencial para que a empresa continue tomando decisões assertivas. 

Contribui para a definição de metas

Quando o negócio tem objetivos bem definidos, todos os processos internos se voltam para a realização dessas metas. Desse modo, é possível conquistar resultados mais expressivos e trabalhar de acordo com planejamentos bem elaborados

Ao identificar as forças e fraquezas de uma empresa, você consegue definir metas para aplicar melhorias e incrementar o plano de negócio. Quanto mais engajadas forem essas ações, maiores as chances de conquistar o sucesso logo nos primeiros anos. 

Garante um planejamento mais estratégico

O planejamento deve ser uma das principais preocupações na hora de montar uma empresa. Afinal, quanto mais estratégias forem lançadas, mais oportunidades o empreendimento tem de alcançar os resultados esperados e de marcar presença no mercado. 

No entanto, é essencial que essas táticas estejam adequadas para o nicho de atuação e para o tipo de negócio. Por esse motivo, é fundamental conhecer a empresa para alinhar os planos com a proposta organizacional. 

Entendeu por que a análise SWOT é uma ferramenta tão utilizada no mundo dos negócios? Como você viu, dar atenção a alguns conceitos-chave é uma excelente saída para montar um planejamento eficiente e garantir o sucesso das ações da sua empresa, independentemente do tempo e da posição da marca no mercado. 

Gostou deste post? Então, compartilhe nas redes sociais para que os seus amigos também conheçam mais sobre as melhores estratégias de gestão!

O que é plano de negócios Definições, funções e como elaborar

O que é plano de negócios? Definições, funções e como elaborar

O plano de negócios é um documento ou relatório de planejamento que descreve os objetivos de uma empresa — com ele é possível identificar os custos de implementação de uma ideia, reduzir vulnerabilidades, riscos e incertezas que afetam o desenvolvimento mais sustentável de uma organização. 

Existem quatro etapas importantes para a operacionalização de um negócio antes do início efetivo das atividades corporativas: a identificação de oportunidades, a elaboração do plano de negócios, a captação de recursos e o gerenciamento da empresa.

Todas essas etapas são cruciais para o sucesso de um novo empreendimento, contudo, o plano de negócios tem maior destaque. Isso porque a ferramenta baseia os demais requisitos, auxiliando no planejamento e na análise de viabilidade da empresa, prevenindo riscos e combatendo obstáculos que possam impedir o crescimento da organização.

Além disso, ao projetar perspectivas com um plano de negócios bem estruturado, o empreendedor consegue determinar em qual momento os seus esforços serão recompensados, além do estágio em que será necessário fazer investimentos para não limitar o desenvolvimento sustentável da empresa.

Neste artigo, trazemos dicas importantes sobre como montar, compreender e executar um plano de negócios, para que você não perca uma boa oportunidade e empreenda com planejamento. Confira!

O que é um Plano de Negócios?

O plano de negócios descreve quais caminhos precisam ser percorridos para que os objetivos e metas de lucratividade e de crescimento da empresa sejam alcançados. Com essa ferramenta é possível identificar se uma ideia de negócio é viável ou não, o que diminui riscos e incertezas para o empreendedor.

As informações compartilhadas nesse documento baseiam decisões estratégicas e ações no dia a dia das organizações. Além disso, muitas vezes, ele é exigido por bancos e investidores para atestar a viabilidade de uma empresa.

Logo, o documento contém todas as etapas exigidas durante a estruturação de uma empresa, assim como atesta a viabilidade do empreendimento e possíveis ocorrências sob o ponto de vista estratégico, mercadológico, operacional e financeiro, por exemplo.

Por que um Plano de Negócios é importante?

Entendemos, portanto, que o plano de negócios é uma ferramenta indispensável, pois oferece caminhos viáveis para que a empresa concretize objetivos como lucratividade e crescimento no mercado.

A importância de um plano de negócio está diretamente relacionada com as funções desse documento. Com ele, o empreendedor toma decisões de investimento e gerenciamento mais estratégicas.

Além disso, por meio de um plano de negócios, o gestor conquista investidores, adquire empréstimos e contrata financiamentos. É importante ressaltar que o documento não elimina os riscos no futuro. Entretanto, ele tem um grande potencial de reduzir a ocorrência de erros.

Mesmo porque, sem uma análise aprofundada sobre a empresa e o monitoramento de todos os elementos que interferem na viabilidade do negócio — variáveis de mercado, eficiência de processos, qualificação da força de trabalho, efetividade no controle financeiro, entre outros, nenhum planejamento será suficiente para trazer os resultados esperados pela equipe gerencial.

Veja a seguir, os motivos pelos quais um plano de negócios é extremamente funcional, tanto no início das operações corporativas quanto em outras fases de crescimento da empresa.

Compreender o nível de competitividade do seu mercado

Quais são as tendências ou maiores ameaças em seu setor? O mercado em que você atua está se desenvolvendo ou retraindo? Qual é o tamanho do mercado-alvo para o produto ou serviço que você pretende comercializar?

Um plano de negócios bem estruturado pode viabilizar uma compreensão mais profunda do seu mercado de atuação —  isso permitirá que você utilize essas informações para tomar decisões estratégicas que viabilizam e potencializam fatores competitivos que edificam a permanência da sua empresa no mercado e a liderança em relação aos seus concorrentes.

Delimitar o perfil do seu consumidor ideal

Você conhece a persona do seu negócio? Essa é uma representação semi-fictícia do seu cliente ideal, aquele que integra o público pelo qual os seus esforços de marketing e de vendas devem ser direcionados.

Quais diferenciais competitivos e motivos influenciam o consumo desse público? Uma análise aprofundada do cliente é essencial para o sucesso da empresa e o plano de negócios pode ser uma boa ferramenta para isso.

Ao compreender melhor o seu público, você consegue criar produtos e serviços mais adequados e atraentes para eles e ainda reduzir o budget e o ROI dos esforços de marketing e vendas da empresa.

Avaliar a viabilidade da empresa

Quão boa é essa ideia? Como essa oportunidade se tornará um negócio reconhecido no mercado? Como parte do processo de estruturação de um plano de negócios, a pesquisa do mercado-alvo e do cenário competitivo da empresa aumenta a percepção de viabilidade das operações.

Documentar o modelo de negócios

“De que forma a sua empresa gerará lucro?” Além de responder a essa pergunta para tomar melhores decisões, você terá que demonstrar isso aos investidores e prováveis parceiros da sua empresa.

Com essa documentação você também será capaz de enfrentar os desafios mais comuns associados ao seu modelo de negócios.

Determinar necessidades financeiras

A sua empresa precisa levantar capital junto a instituições financeiras e terceiros ou você tem reservas para arcar com os custos e o capital de giro necessário para que as operações sejam mantidas durante essa primeira fase?

Você também precisa definir o percentual desse capital para cada setor e o quanto essa alocação de investimento é crítica e favorece o crescimento sustentável da empresa.

Atrair investidores

Que tal atrair várias propostas de investimento para que os seus objetivos sejam alcançados com mais rapidez? O plano de negócios responde às principais perguntas de potenciais investidores interessados na sua marca.

Com ele você cria e perpetua as projeções financeiras do seu negócio, define a melhor estratégia de saídas de capital e edifica o nível de confiabilidade da sua empresa no mercado.

Atrair talentos

Para atrair e reter talentos na empresa, é necessário ter um plano de negócios abrangente. Esse documento pode inspirar os colaboradores e demonstrar a solidez necessária para o desenvolvimento profissional da equipe de trabalho.

Com um plano de carreira atraente, muitos talentos serão atraídos para a sua equipe, aumentando a produtividade e a eficiência de suas operações. Aos poucos, o seu negócio entrará em um círculo virtuoso baseado na motivação, no engajamento e na colaboração dos profissionais com os resultados globais da empresa.  

Sanar dúvidas de gerenciamento

O plano de negócios é como um roteiro que pode ser consultado a qualquer momento para basear decisões e sanar dúvidas, tanto para projetos de curto prazo quanto para planos de longo prazo.

Atrair parceiros de negócio

Os parceiros de negócio são fornecedores e terceiros que não atuam no core da empresa, porém, são essenciais para a operacionalidade dos processos. Quanto mais qualificados, melhor será a contribuição desses agentes para o crescimento da organização.

A documentação de informações estratégicas também permite que a sua empresa conquiste a confiança de fornecedores, assim como prazos mais interessantes e promoções exclusivas.

Posicionar a sua marca

Como o plano de negócios delimita o papel da sua empresa no mercado, você também consegue posicionar a sua marca junto aos seus clientes, investidores, parceiros e outros stakeholders.

Assim, é possível colocar em prática boas práticas de branding que ajudam a aumentar o reconhecimento da sua marca e o processo de fidelização dos consumidores.

Reposicionar a empresa em casos de mudança

As eventualidades acontecem em qualquer segmento e tamanho de negócio. São variáveis de mercado, falta de mão de obra qualificada, problemas de adaptação com a entrada de um concorrente direto e outros acontecimentos que afetam a lucratividade da sua empresa.

Quais ações permitem que a sua empresa reaja adequadamente aos acontecimentos imprevistos? Como aumentar a previsibilidade das suas operações para que, ao ocorrer qualquer problema, seja possível contorná-lo sem gerar prejuízos? Essas questões serão respondidas com o seu plano de negócio.

Encontrar oportunidades de crescimento

Por meio de informações sobre a sua empresa você também consegue criar projeções mais precisas sobre o comportamento do seu negócio frente a todas as variáveis que influenciam o seu mercado.

Com um plano de negócios você será capaz de assumir novos projetos e oportunidades de crescimento com potencial para aumentar a rentabilidade e a lucratividade da sua organização.

Quais elementos integram um Plano de Negócios?

Para elaborar um plano de negócios é necessário pensar a respeito de alguns pontos que tangem a ideia do empreendimento. Primeiro, é recomendável que o empreendedor saiba quais os diferenciais buscar, pois, suas ideias e projeções devem se destacar no mercado.

Inclusive, é importante ressaltar que cada projeto tem as suas particularidades. Por conta disso, o plano de negócio pode variar de um empreendimento para outro.

A seguir, você encontrará alguns elementos que podem embasar a criação desse planejamento. De forma geral, um plano de negócios integra o sumário executivo, uma análise profunda do mercado, planos operacionais e de marketing, projeções financeiras e mercadológicas.

Sumário executivo

O documento tem como primeira parte um sumário executivo que reúne os tópicos de cada sessão, assim como um resumo da ideia do empreendimento e uma breve descrição da empresa.

O sumário executivo precisa ser simples e conciso, mas deve abranger todas as informações tratadas no plano de negócios.

Análise de mercado

Na análise de mercado, você vai identificar o segmento de mercado que sua empresa pretende atuar, assim como qual a necessidade do seu público alvo (clientes), quais são seus principais concorrentes e fornecedores.

Por meio do conhecimento profundo do seu mercado você também determina os melhores canais de distribuição do seu produto ou serviço.

Além disso, uma análise competitiva identifica lacunas que podem se tornar potenciais de venda, ajuda a criar um portfólio mais adequado para o perfil de consumo do seu público, permite descobrir tendências de venda e oportunidades de crescimento. Para efetivar essa avaliação mercadológica, é necessário:

● determinar os seus principais concorrentes;

● definir quais produtos ou serviços os seus concorrentes oferecem e competem de forma direta com o seu portfólio;

● pesquisar novas táticas de vendas e outras usadas de forma eficiente pelos seus concorrentes;

● avaliar preços praticados;

● mapear as vantagens competitivas de outros negócios;

● analisar a logística de distribuição mais usada no seu mercado;

● estudar a estratégia de conteúdo, presença em mídias sociais e SEO usadas pelos seus concorrentes;

● identificar a infraestrutura de TI que suporta os processos de outras empresas em seu nicho de atuação;

● observar promoções;

● executar uma análise SWOT e mapear pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças do seu negócio.

Já em relação à segmentação de clientes, processo pelo qual a empresa classifica o seu público em grupos com base em características e condições específicas (localização geográfica, interesses, hábitos, expectativas, dados demográficos, ou renda, por exemplo) , é possível melhorar os esforços de marketing, atendimento e vendas para as necessidades identificadas, aumentando o probabilidade de conversões e fidelização dos consumidores.

Plano de marketing

O plano de marketing é uma ferramenta estratégica que o empreendedor utilizará para alcançar suas metas de vendas e crescimento da empresa. 

Nesta etapa, é importante estruturar as estratégias com base em 4 pilares:

●     Produto;

●     Preço;

●     Praça;

●     Promoção.

Os 4 P´s apresentados acima, também são conhecidos como mix de marketing, devem ser trabalhados em conjunto para influenciar a resposta do consumidor perante a sua marca, produto ou serviço.

Plano operacional

O plano operacional descreve a localização da sua empresa, as características específicas da sua infraestrutura (tipos de ativos, funcionalidades desejáveis, recursos para viabilizar o funcionamento desses equipamentos, entre outros aspectos), além de informações sobre a força de trabalho, a capacidade produtiva e o tempo necessário para a realização de cada etapa produtiva, por exemplo.

Ou seja, nessa seção são listadas informações para o pleno e correto funcionamento do negócio, tanto em relação ao arranjo físico (ou layout), que define a distribuição dos setores, equipamentos, móveis e funcionários no espaço físico da empresa, quanto às etapas e processos exigidos para que os produtos e serviços cheguem até os clientes.

Projeções financeiras

No plano financeiro, é possível realizar projeções de custos iniciais, investimento inicial, capital de giro, análise comparativa entre receitas e custos, entre outros. Com os valores apurados é possível construir o demonstrativo de resultados – relatório gerencial do plano financeiro. Com esse relatório, o empreendedor analisa as receitas e despesas e, assim, faz projeções para saber se a empresa pode operar com lucro ou prejuízo.

Projeções mercadológicas

Esta é a última etapa de um plano de negócio e consiste em analisar possíveis cenários futuros para o negócio, sejam positivos, sejam negativos, assim como quais caminhos podem minimizar prejuízos e potencializar o lucro da empresa.

Logo, o plano de negócio permite construir cenários e simular situações variadas, preparando o negócio tanto para os resultados pessimistas (queda em vendas ou aumento dos custos, por exemplo) quanto para as ocorrências mais otimistas (aumento de faturamento e diminuição de despesas, por exemplo).

Afinal, como fazer um Plano de Negócios Canvas?

O Business Model Canvas é uma ferramenta essencial para a criação de um planejamento abrangente e efetivo. Isso porque ele cria um mapa visual em que são analisados aspectos como:

●     Proposta de valor: sem um propósito claro, como saberemos se um modelo é bom ou não?;

●     Segmento de clientes;

●     Canais de recepção e distribuição de produtos, matéria-prima e insumos;

●     Canais de relacionamento com os clientes;

●     Atividade chave;

●     Recursos que amparam os processos;

●     Parceiros de negócios;

●     Fontes de receita;

●     Estrutura de custos.

Com o plano de negócios elaborado de forma estratégica, é possível trilhar um rumo mais objetivo e seguro para começar um empreendimento.

É perceptível que com a criação deste documento, o futuro empresário pode seguir um caminho mais seguro, baseado em dados. Ou seja, elaborar um plano de negócio é um dos primeiros passos para um empreendimento sustentável e mais lucrativo. Entretanto, sempre tenha atenção, para que o mesmo esteja constantemente atualizado.Agora que já sabe a importância de um plano de negócio, aproveite para conhecer melhor a Contabilivre e a nossa equipe de contadores. Então, que tal simular as taxas incididas na abertura de uma empresa?