principais tipos de empresa

Conheça os principais tipos de empresa antes de abrir seu negócio

Pensando em abrir uma empresa? Antes de tudo, é fundamental entender os principais tipos e enquadramentos aceitos pela legislação brasileira a fim de evitar eventuais problemas com o fisco.

No texto de hoje preparamos um guia introdutório para quem quer começar sua jornada de empreendedorismo com o pé direito. Confira agora!

Quais são os tipos de empresa existentes no Brasil?

Hoje, no Brasil, existem seis principais naturezas jurídicas para empresas: elas variam não apenas no tipo societário, mas também nas exigências e normas que regem seu funcionamento. Abaixo você confere as principais informações sobre cada tipo de empresa.

MEI

Um dos portes mais buscados nos últimos anos, o MEI, ou Microempreendedor Individual, é o modelo empresarial feito sob medida para pessoas que trabalham por conta própria e precisam do CNPJ. Um dos fatores que tornam esse modelo tão atrativo é que o imposto possui um valor fixo mensal, de acordo com o segmento da empresa, visto que há isenção de tributos federais, como Imposto de Renda (IR) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), por exemplo.

O MEI, porém, possui algumas limitações. Por ser voltado justamente para microempreendedores, esse tipo de empresa prevê um limite de faturamento anual, e existem também limitações em relação à quantidade de funcionários permitidos e para os tipos de atividade exercidas.

Empresário Individual

Como o próprio nome indica, o Empresário Individual (EI) é um tipo de natureza jurídica que assume um único proprietário, sem admitir a presença de sócios. Nesse modelo, os bens pessoais do empresário não se diferenciam dos bens da empresa aberta, podendo ser usados para sanar eventuais dívidas.

Diferentemente do MEI, o EI tem muito mais flexibilidade tanto na contratação de funcionários quanto no seu faturamento.

Sociedade Empresária Limitada

A Sociedade Empresária Limitada é um dos modelos mais populares no Brasil e garante ao titular a possibilidade de incluir um ou mais sócios sem que seus bens pessoais se misturem aos da empresa. Assim, além de terem sua participação definida pelo montante investido, nenhum dos associados seria financeiramente responsabilizado em caso de complicações financeiras na empresa.

Sociedade Simples

A Sociedade Simples, constituída por duas ou mais pessoas, volta-se para atividades não empresariais de prestação de serviço que se enquadrem em natureza intelectual ou cooperativa, como médicos, dentistas, advogados etc.

Nessa modalidade, os próprios sócios exercem a atividade para qual a sociedade se dedica, e podem ingressar diretamente com a prestação de serviço, sem demandar capital em bens ou contribuição financeira.

Sociedade Anônima

Na Sociedade Anônima (S.A) os sócios, conhecidos como acionistas, têm sua responsabilidade definida pela quantidade de ações que possuem na empresa e, assim como em outras modalidades de sociedade, na Sociedade Anônima os acionistas têm o patrimônio pessoal separado do patrimônio da empresa.

Nesse modelo, inclusive, é possível ter uma empresa tanto de capital aberto quanto de capital fechado, ou seja, uma empresa que vende, ou não, suas ações na bolsa de valores.

Sociedade Limitada Unipessoal

Na SLU não há a obrigatoriedade de haver sócios no quadro da empresa, garantindo a separação entre o patrimônio do empreendedor e do negócio. A vantagem desta natureza jurídica é que o capital social mínimo exigido é de R$1 mil reais.

Quais os principais portes?

Agora que você conhece os principais tipos de empresa, é importante entender também as variações de porte reconhecidas no Brasil. O porte, como o próprio nome indica, é um termo utilizado para referenciar o tamanho do negócio com base ou no faturamento anual, ou no número de colaboradores contratados, a depender do órgão considerado na classificação.

Microempreendedor Individual: Atualmente o MEI tem um limite anual de faturamento de R$81 mil reais e pode ter somente um colaborador contratado na empresa;

Microempresa: O faturamento anual máximo para esse modelo é de R$360 mil reais e permite até 20 colaboradores;

Empresa de Pequeno Porte: Para essa modalidade o faturamento máximo é de R$4,8 milhões, podendo ter até 100 colaboradores;

Empresa de Médio Porte: O faturamento não pode passar de R$300 milhões, devendo também ser superior a R$4,8 milhões anuais. A quantidade de colaboradores permitida depende do segmento da empresa e varia de 50 a 499 colaboradores permitidos;

Empresa de Grande Porte: Para este porte, o faturamento anual bruto deve ser maior do que R$300 milhões. Caso desenvolva atividades comerciais ou de prestação de serviços, esse porte admite mais de 100 colaboradores contratados. Já se a empresa voltar para atividades industriais, o número admitido passa a ser de pelo menos 500 colaboradores.

Agora que você já sabe os principais portes e suas definições, à frente iremos detalhar os regimes tributários existentes no Brasil.

3. Quais os regimes tributários?

Os regimes tributários trazem um conjunto de normas e leis que indicam os principais tributos devidos ao Governo por uma empresa. Esse índice varia, principalmente, com a arrecadação anual do negócio e, no Brasil, são três:

Lucro Presumido: Indicado para empresas que faturam até R$78 milhões de reais por ano, variando sua alíquota de acordo com o segmento que a empresa exerce. Aqui, o cálculo do tributo é feito com base na presunção do lucro da empresa dentro de seu faturamento bruto anual.

Lucro Real: Obrigatório para alguns negócios como instituições bancárias e cooperativas de crédito, por exemplo, o Lucro Real se vale do lucro líquido da empresa como base de cálculo para o Imposto de Renda da empresa.

Simples Nacional: Com alíquotas que variam, essa opção visa simplificar o processo de pagamentos de tributo, unificando os impostos em uma única guia, e costuma ser a mais indicada para empresas com faturamento de até R$4,8 milhões de reais ao ano.

4. Qual o melhor tipo de empresa para abrir?

Agora que você já conhece os principais tipos de empresas, portes e regimes tributários do Brasil fica fácil responder: o melhor tipo de empresa depende de uma análise cuidadosa da estrutura de negócios pretendida, juntamente com esses três fatores que apresentamos hoje.

Contar com a ajuda de um profissional de contabilidade é essencial nesse momento, já que o enquadramento errado traz risco de pagamento de impostos muito mais caros e a perda de algumas vantagens que certos enquadramentos trazem para seu tipo de negócio.

Ficou interessado? Aproveite então para conferir nosso conteúdo sobre como abrir uma empresa e conheça os primeiros passos na sua jornada de empreendedorismo!

como abrir uma empresa

Como abrir uma empresa: guia para se tornar um empreendedor

Quer saber como abrir uma empresa no Brasil? Saiba que esse processo não é simples e costuma envolver muita burocracia, principalmente para quem não é familiarizado com a área.

Porém, com o suporte de profissionais experientes, você pode torná-lo menos complexo e ainda tomar as melhores decisões para o seu negócio. Com isso, é possível evitar prejuízos financeiros e problemas com o fisco.

Por esse motivo, preparamos este artigo para fornecer um guia completo sobre o processo de abertura de uma empresa. Após a leitura, você entenderá como ser um empreendedor. Vamos lá?

Quanto custa abrir uma empresa?

O custo médio de abertura de uma empresa no Brasil pode variar entre R$500 e R$1,5 mil. Alguns aspectos que influenciam nesse valor são:

  • localização, já que os órgãos de cada local têm tabelas de valores próprias;
  • complexidade da empresa, que define quais são os tributos que devem ser pagos, o porte e a atividade que será exercida;
  •  valor cobrado pelo contador, que é essencial para que o processo seja realizado de maneira adequada.

Além disso, existem outros custos para que o negócio inicie as suas atividades como:

  • aluguel;
  • contas de luz, água, internet e telefone;
  • folha de pagamentos;
  • tributos.

Agora que você já sabe quais são os principais gastos para abrir a sua empresa, abaixo iremos abordar todos os passos fundamentais para iniciar o processo, e um dos primeiros é ter conhecimento sobre a documentação necessária para abertura de seu negócio.

Quais são os documentos necessários para abrir uma empresa?

A abertura de uma empresa no Brasil ainda é um processo burocrático. Por isso, é importante entender quais são os documentos necessários para que seja realizado com sucesso. Abaixo, apresentamos os principais:

  • RG;
  • CPF;
  • comprovante de endereço residencial e da sede da empresa;
  • última declaração do imposto de renda;
  • carteira do órgão regulamentador (como por exemplo: CREA, CRA, OAB, entre outros);
  • certidão de casamento, se houver;
  • nome fantasia da empresa;
  •  IPTU ou outro documento que comprove a inscrição imobiliária do imóvel em que a empresa será instalada;
  • atividades da empresa.

Cabe destacar que se existirem sócios, todos devem enviar os documentos pessoais para o processo de abertura da companhia.

Juntado toda a documentação necessária, o seguinte passo é definir qual será o porte para que o seu negócio se enquadre na categoria correta. No tópico a seguir, apresentamos os principais.

Quais são os portes das empresas?

Se você tem dúvidas em relação ao porte das empresas, saiba que ele é definido a partir de algumas informações como a movimentação financeira ou a capacidade produtiva do negócio. A seguir, apresentamos as principais características de cada um para que você entenda melhor sobre o assunto. Acompanhe!

Microempreendedor Individual (MEI)

Esse é o menor porte de empresa que existe no Brasil e, atualmente, o MEI pode ter um faturamento anual de até R$81mil e somente 1 empreendedor. Porém, mesmo que as receitas do seu negócio estejam dentro desse limite, é importante saber se as atividades desenvolvidas se enquadram nas ocupações permitidas, ok?

Microempresa (ME) 

As microempresas podem ter um faturamento anual de até R$360 mil e até 20 colaboradores. Esse tipo de empresa pode aderir ao regime de tributação do Simples Nacional. Além disso, podem ter acesso a linhas de crédito com custos menores e prazos maiores.

Empresa de Pequeno Porte (EPP) 

As EPPs podem ter um faturamento de até R$4,8 milhões por ano e até 100 colaboradores. Assim como as MEs, as empresas de pequeno porte podem aderir ao Simples Nacional. Porém, conforme o faturamento do negócio aumenta, pode ser que o melhor regime de tributação não seja esse. Por isso, é importante ter o auxílio de um contador de confiança para escolher as melhores opções para a sua empresa, certo?

Empresa de Médio Porte 

As empresas desse porte podem ter um faturamento bruto anual entre R$4,8 milhões e R$300 milhões. Já em relação à capacidade produtiva, podem ter:

  • entre 50 e 99 funcionários, se desenvolverem atividades comerciais ou de prestação de serviços;
  • entre 100 e 499 funcionários, se desenvolverem atividades industriais.

Empresa de Grande Porte 

As empresas de grande porte podem ter um faturamento bruto anual maior que R$300 milhões. Já em relação à capacidade produtiva, podem ter:

  •  acima de 100 colaboradores, se desenvolverem atividades comerciais ou de prestação de serviços;
  • acima de 500 colaboradores, se desenvolverem atividades industriais.

Portanto, é importante que você avalie os dados em relação ao faturamento do seu negócio e à quantidade de pessoas ocupadas para saber qual é o porte que a sua empresa deve se enquadrar. Além disso, é essencial definir a natureza jurídica do seu negócio e para entendermos cada natureza jurídica, como funcionam e seus benefícios, explicamos abaixo. 

O que é natureza jurídica e quais são as principais?

A natureza jurídica de uma empresa se refere ao seu regime jurídico, ou seja, representa os deveres, regras e exigências que os sócios devem cumprir. A seguir, apresentamos as principais. Acompanhe!

Empresário Individual

Nesse tipo de natureza jurídica, o empreendedor atua sozinho, não precisando ter sócios. O empresário não pode separar o patrimônio empresarial do pessoal e além disso, o capital exigido é de R$1.000 reais.

EIRELI 

Na Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), o patrimônio do dono é separado do empresarial e não há exigência de sócios. Além disso, o capital social necessário deve ser equivalente a 100 salários mínimos vigentes. Cabe destacar que essa natureza jurídica foi extinta, de acordo com a Lei 14.195, de 26 de agosto de 2021.

Sociedade Simples Limitada 

Esse tipo de natureza jurídica não tem uma finalidade mercantil. Em geral, é formada por dois ou mais profissionais que atuam no mesmo ramo de maneira coletiva como advogados, médicos, contadores, etc.

Agora que você já sabe o que é natureza jurídica e qual deve ser adotada, é importante escolher a atividade econômica e o regime tributário do seu negócio. Nos tópicos abaixo, faremos uma abordagem sobre o assunto.

Como escolher a atividade da sua empresa?

Você já tem em mente o que irá desempenhar na empresa, mas não sabe qual atividade é a correta para o seu negócio? Saiba que a atividade de sua organização é chamada CNAE – Classificação Nacional de Atividades Econômicas, que é um código formado por sete dígitos e a escolha correta do mesmo, determina quais são as obrigações tributárias e acessórias das empresas, assim como os benefícios fiscais que podem ter direito. Ressaltamos que uma empresa pode ter mais de uma CNAE, um sendo o principal da empresa e os demais como secundários, desde que todos tenham correlação. Devido à sua importância, você deve contar com o auxílio de um contador para fazer a escolha correta e evitar prejuízos para o seu negócio.

A seguir, explicamos como você pode escolher o regime tributário ideal para o seu empreendimento. 

O que é regime tributário e como escolher o ideal na hora de abrir a empresa?

O regime de tributação se refere à legislação que define a cobrança de impostos por CNPJ. A sua definição varia de acordo com o faturamento da empresa, o seu porte, o tipo de atividade exercida, além de outros aspectos relevantes. Os principais tipos são:

  • Lucro Presumido: é indicado para empresas com faturamento anual de até R$78 milhões. Além disso, também é recomendado para aquelas que têm um lucro elevado e que não devem ser enquadradas, obrigatoriamente, no regime de Lucro Real;
  • Lucro Real: é obrigatório para alguns tipos de negócios como empresas de arrendamento mercantil e cooperativas de crédito. É um regime que tem uma complexidade maior que o anterior e é indicado para empresas com margem de lucro de até 32%;
  • Simples Nacional: é indicado para microempresas e empresas de pequeno porte que têm uma receita bruta de até R$4,8 milhões por ano.

Em relação à escolha do regime tributário ideal para o seu negócio, não existe uma fórmula certa, pois a mesma empresa pode mudar o modelo utilizado de um ano para outro. Por isso, é importante contar com o suporte de um contador especializado para garantir a escolha mais adequada, ok? A seguir, falamos brevemente sobre esse assunto.

Por que contratar um contador de confiança? 

O suporte de um profissional da área é essencial para que a sua empresa evite problemas com o fisco e atue de maneira regular. Para isso, você pode contar com os serviços da Contabilivre, uma plataforma inteligente, em que os profissionais de contabilidade trabalham com total compromisso, responsabilidade e transparência focados em resolver os problemas do seu negócio.

Entender como abrir uma empresa no Brasil é essencial para quem pretende empreender. Isso porque o processo é burocrático e envolve uma série de documentos e conceitos que nem sempre são fáceis de compreender. Por isso, é essencial contar com o auxílio de profissionais especializados para garantir que tudo seja feito de maneira adequada. 

E aí, gostou deste artigo? Entendeu a importância de contar com o auxílio de um contador para abrir o seu negócio? Então, entre contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo nesse processo. Até a próxima!

empreendedorismo e contabilidade

Empreendedorismo e contabilidade: veja como o serviço pode ajudar o seu negócio

O início de um novo negócio vem repleto de desafios: atendimento ao cliente, manter seu serviço e/ou produto, além das preocupações administrativas financeiras. A margem de lucro e burocracias do setor também se tornam motivos de noites mal dormidas. E é nesse momento que empreendedorismo e contabilidade precisam andar juntos!

Diante dos desafios iniciais para seu negócio funcionar, o apoio da contabilidade é um pilar fundamental. Além disso, nada como quem entende e te ajuda no crescimento do seu negócio, não é?

Pensando em te mostrar a importância do serviço na rotina da sua empresa, preparamos um conteúdo exclusivo para ajudar o seu negócio!

Meu negócio precisa de contabilidade?

Com exceção de MEIs, a contabilidade é um serviço obrigatório em todas as empresas, uma vez que o cumprimento das obrigações tributárias é essencial para que seu negócio cumpra a lei e se mantenha em situação regular junto ao Fisco

E, caso não aconteça, a pendência pode ocasionar inadimplência e, consequentemente, multas para o seu negócio.

Por isso, contratar um serviço contábil qualificado para essa função é de muita importância, assim, seu empreendimento terá um crescimento saudável e se manterá juridicamente legal

Além disso, alguns documentos contábeis como balanços e balancetes devem, obrigatoriamente, ser registrados pelo conselho da classe. Imagina dever um documento obrigatório por não ter um contador?

Vale lembrar que as empresas podem optar por contratar contadores ou escritórios de contabilidade para auxiliar no cumprimento das obrigações.

Não quer passar por isso? Conheça a Contabilivre e descubra como podemos te ajudar!

botão para contato da home do site

Qual a função da contabilidade?

Indiferente do tamanho do seu negócio, sua empresa precisa prestar contas ao governo. Além dos impostos, alguns documentos e informações são necessários para que você mantenha seu empreendimento de portas abertas. 

Auditoria, seguro, previdência e controladoria também são algumas das funções que englobam os serviços contábeis. Para entender melhor como a contabilidade pode auxiliar  o seu negócio, separamos alguns serviços desempenhados.

Empreendedorismo e contabilidade: como o serviço pode ajudar o meu negócio?

Além de deixar o seu negócio regularizado, a contabilidade faz com que sua empresa esteja mais segura e eficiente. Com exceção dos Microempreendedores Individuais (MEI), sua empresa precisa do serviço de contabilidade e, agora, listamos os porquês. 

empreendedorismo e contabilidade
O serviço de contabilidade auxilia a rotina fiscal e administrativa de uma empresa

Abertura da empresa

Até mesmo para abrir o seu negócio você precisará do auxílio dos serviços contábeis. Isso porque o processo para abertura de empresa envolve detalhes, como definição do porte,  capital social, CNAEs, regime de tributação e registro na junta comercial.

E além da contabilidade ajudar você a escolher essas particularidades, o serviço contábil providencia os documentos necessários para você abrir sua empresa. 

Gestão e planejamento financeiro

A rotina contábil de uma empresa engloba análises financeiras que envolvem realização de balanços, demonstração de resultados, controle de caixa, margem de lucro e administração de bens.

A partir de relatórios, o contador administra todas essas informações, que não são apenas para exigências legais, mas também essenciais para o futuro da empresa.

O apoio de um contador é imprescindível para a saúde financeira da sua empresa. Saiba como a Contabilivre pode te ajudar!

Equilíbrio financeiro

Com cálculos mais confiáveis dos pagamentos e obrigações da empresa, junto ao acompanhamento da margem de lucro, sua empresa pode manter uma saúde financeira muito mais equilibrada, podendo ter perspectivas de crescimento e estabilidade para momentos de crise. 

Regime de tributação para pequenas empresas

Toda empresa precisa pagar impostos para manter o negócio legalizado. MEs e EPPs podem optar por três regimes de tributação, são eles Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real. 

O Simples Nacional é administrado pela Receita Federal, mais o ICMS e o ISS e norteado por leis vigentes desde 2007. Esse regime tributário simplifica a apuração dos valores e recolhe através de uma única guia

Mas, mesmo que seja um regime tributário de facilitação, a necessidade de avaliação de alíquota de impostos, a partir da atividade da sua empresa ainda é necessária. E aqui o seu parceiro contador pode te ajudar!

Já o Lucro Presumido, como o nome indica, é determinado pelo percentual da margem de lucro presumida definido pela legislação. Nessa opção, os impostos são recolhidos em guias individuais, tornando a arrecadação mais complexa do que o Simples Nacional, por exemplo. 

Temos também o Lucro Real, que apesar de ser um regime mais complexo, dependendo do cenário da sua empresa, nele, seu negócio pode acabar pagando um valor total menor referente aos impostos devido a sua configuração

Atenção! Para a sua empresa optar pelo Simples Nacional, é necessário consultar se sua atividade é permitida e se seu negócio tem o faturamento teto. Hoje, ainda existem algumas restrições e modelos empresariais que impossibilita a inclusão no regime.

Como escolher o melhor regime de tributação

O uso da contabilidade para auxiliar na escolha do melhor regime tributário da sua empresa é fundamental, isso porque o contador realiza uma análise tributária. A pesquisa consiste em cálculos de faturamentos, obrigações fiscais e despesas.

Com isso, o profissional consegue identificar em qual regime o seu negócio paga um valor total de impostos menor, ou seja, juntos, vocês podem optar pelo modelo mais vantajoso. 

Precisa do apoio de um consultor para identificar qual o melhor regime tributário para sua empresa? Clique aqui e saiba mais!

Obrigações fiscais para pequenas empresas 

A rotina fiscal de uma empresa engloba uma série de obrigações fiscais. Se você está empreendendo e começando o seu negócio, a contabilidade deve ser sua preocupação. Por isso, listamos as principais obrigações fiscais para pequenos negócios.

  • ICMS

O ICMS é o imposto correspondente à circulação de mercadorias e prestação de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e comunicação. É competência estadual a sua cobrança e instituição de valores. 

  • IRPJ

O Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) é uma tributação federal obrigatória a todos que possuem CNPJ ativo, no caso de exceções, consulte seu contador.

  • Contribuição para o PIS/Pasep;

Corresponde a contribuição realizada à Previdência Social, referente ao pagamento do Seguro Desemprego e abono anual.

  • ISS

É o Imposto Sobre Serviços (ISS) que corresponde àqueles que incidem na prestação de serviços realizadas por empresas ou profissionais autônomos e de nível municipal

  • IPI

Uma tributação federal e arrecadado para o tesouro nacional. O Imposto sobre Produtos Industrializados é cobrado a partir do momento que o produto sai da fábrica e abrange produção nacional e importações.

  • COFINS

A Contribuição para o Financiamento da Seguridade Nacional é uma contribuição de nível federal, que incide sobre a receita bruta, que é direcionada à previdência social, saúde e assistência social.

  • CPP

A Contribuição Patronal Previdenciária é outro imposto destinado à previdência social, porém é calculado a partir da remuneração total concedida aos colaboradores. 

  • CSLL

Incidido sobre o lucro líquido, a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido é uma tributação federal que antecede o Imposto de Renda.

Como organizar e cumprir todas as obrigações da minha empresa

Empreender não é fácil. Por isso, a organização contábil é um tópico para você se atentar. Algumas rotinas como conciliação bancária, integração em softwares, auditorias, controle em planilhas e desenvolvimento de planejamento das despesas podem te ajudar a tornar esse processo mais fácil.

Reduza os custos e aumente a produtividade contábil da sua empresa contratando um especialista, aposte em um planejamento organizado e com responsáveis pelas demandas fiscais. 

Parece bem difícil, mas a Contabilivre está aqui para te ajudar! Saiba como desburocratizar processos, gerando economia e agilidade com a contabilidade online!

Botão para o site da Contabilivre.
Conheça e faça parte